Guias: truques para conquistar fãs/seguidores e conselhos para tornar sua agência indispensável, do Scup

Na minha missão infalível de zerar os materiais educativos do Scup (não encontrei uma metáfora melhor), achei mais esses dois guias rápidos com dicas e “boas práticas” de uso das redes sociais para as empresas. Ambos foram inspirados em conteúdos de profissionais de marketing dos Estados Unidos, uma palestra e um texto num blog institucional.

O primeiro, inspirado numa palestra de Guy Kawasaki (conselheiro da Motorola/Google e uma das peças-chave para o marketing dos produtos da Apple nas décadas de 80 e 90), segue aquela mesma ideia de dicas “infalíveis” (esse adjetivo aparece no próprio material) para ter um bom resultado nas mídias sociais. No entanto, acho importante considerar as ideias como inspirações e motivações que sirvam de base para um bom desempenho digital. Compreendê-las (e adotá-las) não quer dizer que o sucesso é garantido, mas a comunicação se tornou mais assertiva e os resultados devem melhorar conforme as engrenagens funcionem bem.

guias-guy10 truques infalíveis para conquistar fãs e seguidores sem gastar nada

Segmente as redes sociais por tipo de uso: entenda para que servem as plataformas sociais e explore as particularidades de cada uma a seu favor (Facebook – pessoas; Twitter – percepções; Google+ – paixões; Pinterest – pins; LinkedIn – parcerias.

Tenha um perfil capaz de conquistar em 3 segundos: o avatar deve mostrar simplesmente o seu rosto ou logo, no caso de uma empresa – transmita uma imagem simpática, competente e confiável; já a foto de capa do seu perfil é o espaço que conta algo sobre você, como uma paixão ou algum detalhe sobre o seu negócio.

Faça curadoria do conteúdo: isso permite encontrar bons links na web que as pessoas não encontrariam sozinhas – seguidores apreciam quem cria, mas também quem seleciona as informações que eles vão consumir.

Pegue carona no mais popular: sobre o que as pessoas estão falando? Poste conteúdos relacionados ao que mais está chamando a atenção no momento.

Evite se autopromover: no caso de uma empresa, uma boa proporção é a de 85% de bom conteúdo e 15% de auto-promoção – você só terá seguidores se oferecer informação, assistência e análise.

Capriche no verniz: fotos grandes, cativantes, originais e inusitadas vão captar a atenção das pessoas e talvez convertê-las em suas seguidoras.

Responda: não seja a pessoa que apenas “empurra” conteúdo para as outras – interagir não é mais um adicional nem um diferencial, é obrigação.

Fale algo positivo ou não fale nada: no caso de um comentário negativo de algum usuário, procure manter a calma e o bom-humor.

São conceitos básicos da atuação nos sites de redes sociais, como estabelecer uma operação constante, humilde e positiva com os usuários; ter um cuidado especial com a apresentação visual dos posts e da página; ficar sempre ligado ao “assunto do momento”, para fazer parte da conversa e estar de olho no que a concorrência anda fazendo – não para copiar, mas para ter uma noção do que funciona ou não.

O segundo guia, escrito por Jay Bear (autor do livro “Youtility”), traz algumas dicas para agências se mostrarem tão úteis para os clientes que será impossível dizer não à venda do projeto digital. São algumas “boas práticas” que podem definir uma empresa qualificada, que se diferencia das demais – como serviços consistentes, métricas confiáveis, estratégias testadas e comprovadas. Além disso, uma uniformidade de convergência entre plataformas para que os serviços sejam sempre contínuos.

guias-jay6 conselhos para tornar a sua agência indispensável na era das redes sociais

  1. O social é um ingrediente, não um prato à parte: ao vender um projeto de mídias sociais para um cliente, é preciso deixar claro que esta parte não é independente, mas é um acréscimo à toda estratégia de comunicação.
  2. Redes sociais servem para reter e não (apenas) para conquistar clientes: sendo o foco “social”, é preciso compreender que a agência deve estar disposta a oferecer aos clientes um cenário de comunidade com os seus consumidores/usuários, estabelecendo um processo de atendimento com qualidade e constância.
  3. Métricas precisam ter algum significado: é aquilo de sempre – de nada servem as “métricas de vaidade”, mas sim as métricas que são analisadas dentro de um contexto específico em prol de um objetivo maior que pode ser mensurado por metas concretas.
  4. Bom conteúdo é a chave: não importa fazer mágica, no fim das contas, o que mais vai contar para atrair o consumidor do seu cliente é o conteúdo relevante/útil no momento certo (outro fator importante é tentar atingir públicos distintos em lugares diferentes).
  5. O trabalho com redes sociais também é uma “ciência”: isso não quer dizer que há verdades absolutas, mas que testes devem ser feitos constantemente para determinar o que mais funciona – seja para perceber um método de postagem mais favorável ou um dia/horário que tem um melhor desempenho.
  6. O social está em todas as camadas da internet: é necessário ir além de uma página no Facebook e estar presente onde o público-alvo do seu cliente se encontra, para que haja o acompanhamento contínuo da conversa entre empresa e usuário – mantendo sempre a conversa ativa entre as duas partes.
Anúncios

Um comentário sobre “Guias: truques para conquistar fãs/seguidores e conselhos para tornar sua agência indispensável, do Scup

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s